5 de fevereiro de 2018

Metal: A Headbanger’s Journey

                  Este é um dos melhores e mais abrangentes documentários sobre Metal, em minha opinião.  Se você é apaixonado por Metal, com certeza, já se deparou com este documentário por aí. Por via das dúvidas, aqui estou eu, para não correr o risco de lhe deixar passar batido por essa pérola.  

O responsável por ele é o diretor, antropólogo e headbanger, Sam Dunn, que como um apaixonado pelo gênero, procurou fazer um estudo sobre o Heavy metal, desde sua origem, suas principais bandas e subgêneros para mostrar a influência deste estilo musical que ainda é marginalizado, porém, um estilo de vida para muitos.
Um dos fatores que contribuiu muito para o sucesso do documentário é que ele é feito de fã para fã, o que livra o documentário de estereótipos. Sam é um headbanger que começou a se apaixonar pelo estilo aos 12 anos, com medalhões como Iron Maiden e Sepultura. Daí foi abrangendo seu gosto e enveredando por outros subgêneros mais pesados e diversificados, como o thrash e death metal.

Lançado em 2005 e com duração de 90 minutos, o documentário nos apresenta a origem (nunca unânime) do Metal como conhecemos hoje. Depois, nos mostra a ‘árvore genealógica’ do estilo, com algumas breves explicações do gênero e suas bandas mais conhecidas. Temas gerais como a origem do "horn" que se tornou o símbolo do rock/metal, a fama de Lemmy com as mulheres, o satanismo do Black Metal e o maior festival de metal do mundo (Wacken Open Air) também são abordados com mais ou menos sucesso, dependendo dos artistas entrevistados.
É muito interessante ver também como Sam Dunn traz especialistas para falar sobre o gênero. Esses especialistas variam entre antropólogos, sociólogos e músicos consagrados nos mais variados subgêneros dentro do Metal. Dessas entrevistas são trazidas informações que vão desde o contexto social em que surgiram algumas das bandas e o interesse por certas temáticas, até a influência do legado de Richard Wagner (compositor clássico) e do blues americano para o Metal.
O documentário é incrível como um todo e de arrepiar qualquer fã desse gênero vasto,  apaixonante e libertador que é o Metal. Apesar de soar como uma verdadeira homenagem ao estilo, o documentário procura se basear num viés antropológico e sociológico do tema, o que só tem a agregar conteúdo e a distanciar de estereótipos. 
Como é até antigo, o documentário é super fácil de achar online e para download, na internet. Vários trechos, inclusive, estão disponíveis no YouTube, como a sensacional cena final, que você pode ver abaixo. 

Você já conhecia esse documentário? Se sim, me diz aí o que você acha dele, se não, está mais do que na hora de ver! Também fique a vontade para me indicar outros documentários, relacionados ou não à música/ metal, vou adorar conhecer!



    Share on Facebook Tweet about this on Twitter Share on Google+ Pin on Pinterest Share on Tumblr Digg this Share on LinkedIn

0 comentários :

Postar um comentário