4 de outubro de 2016

The Graveyard

Como já disse em uma postagem anterior, eu sou apaixonada por álbuns conceituais! Talvez seja esse um dos motivos de eu gostar tanto de King Diamond, afinal, falar desse estilo e não lembrar dele seria quase uma heresia! Além de seus discos todos contarem histórias, ele tem uma versatilidade vocal e encenação em seus shows que são de encher os olhos!
Essa semana eu acordei com uma música dele na cabeça e percebi que era minha obrigação moral falar dessa banda tão incrível aqui no blog. O álbum escolhido foi o The Graveyard, lançado em 1996 e que traz 14 músicas.

A história que o disco conta traz como protagonista um empregado de um prefeito pervertido que violenta sua própria filha. Numa ocasião, o empregado vê a atrocidade cometida pelo chefe e tenta denunciá-lo, porém o prefeito (de nome McKenzie) nega o ocorrido e contesta a sanidade do empregado, que acaba internado num sanatório. Em Black Hill (o sanatório), o protagonista realmente fica perturbado e começa a arquitetar planos de fuga e vingança contra o crápula que lhe colocou ali.
♫ I will be your misery, I'm gonna be your HELL... I will be your misery, and I wish you well, in HELL – Digging Graves

Em seus planos, o louco tinha ficado obcecado com o rumor de que se alguém fosse morto num cemitério e o corpo fosse separado da cabeça, a alma do defunto permaneceria eternamente ligada à cabeça. Com isso, quando consegue escapar, vai se esconder da polícia no cemitério local. Lá, ele cava 7 covas para dar inicio a sua vendeta. Depois, sequestra Lucy (filha de McKenzie) e avisa ao pai da criança que ele deve ir ao cemitério para resgatar a filha.

Quando McKenzie chega ao cemitério, seu ex-funcionário lhe explica que para salvar Lucy, ele terá 03 chances para descobrir em qual das sete covas a garota está enterrada (viva). Na última tentativa ele acha a filha, mas o protagonista decide o amarrar e torturar o monstruoso pai mesmo assim.

Enquanto o prefeito está inconsciente, o louco retira Lucy da cova, porém a garota solta um vidro da janela da capela do cemitério que, ao cair, acaba decapitando seu ‘vingador’. No fim, vemos que o rumor era real e o louco, preso a sua cabeça, pede para que Lucy não o deixe. A garota atende seu pedido e leva sua cabeça dentro de sua mochila.
♫ Lucy forever, I'll be with Lucy forever

Além do enredo que daria um ótimo conto de terror, os álbuns do King Diamond costumam ser repletos de solos de guitarra, falsetes e grandes melodias, mas sem jamais perder o peso. Este álbum não é diferente, ele traz riffs incríveis e músicas tão viciantes, que é quase impossível não ficar cantarolando um ou outro trecho depois.




    Share on Facebook Tweet about this on Twitter Share on Google+ Pin on Pinterest Share on Tumblr Digg this Share on LinkedIn

2 comentários :

  1. O mestre do Horror Metal King Diamond é muito bom mesmo no que faz. :)
    Post maravilhoso, tô aqui ouvido esse álbum maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. King Diamond é muito foda mesmo e esse disco sempre cai bem!
      Fico muito feliz que tenha gostado do post, Quel! <3

      Excluir