23 de outubro de 2015

O Livro do Cemitério, Neil Gaiman [repost]

Esse não poderia deixar de ser o primeiro dos reposts, afinal, é simplesmente o meu livro favorito do Neil Gaiman! Além disso, daqui a pouco é Halloween e acho que nenhum outro livro une melhor o lúdico e o macabro que este...

Como você já deve ter visto no título, hoje falarei de O Livro do Cemitério. Se já sou suspeita pra falar das obras do Gaiman em geral, dessa então, não espere nenhuma imparcialidade!

Compro quase tudo pela internet pela comodidade e, muitas vezes, pelo preço também, mas esse livro comprei numa loja de quadrinhos aqui de Teresina, a Quinta Capa. Acho que ver a capa, pegar o livro fez a diferença! Achei a capa encantadora, além disso, o nome do autor já me era familiar por Sandman, então, trouxe pra casa. Foi o primeiro romance do Gaiman que li e um dos responsáveis pelo meu vício nos livros dele!
Capa lindíssima da edição brasileira

Acho que me apaixonei por esse livro por gostar muito de histórias infantis, personagens líricos, e com tons soturnos e essa história reúne tudo isso.

A história é sobre um garotinho que com apenas um ano e meio, teve sua família assassinada pelo misterioso Homem Chamado Jack. Sem ao menos ter consciência da tragédia em andamento, ele consegue escapar de seu berço por pura sorte e sai engatinhando rua afora. Graças a uma série de coincidências, sua engatinhada o leva até o cemitério.

Lá ele conhece os ‘habitantes locais’, entre os quais estão o Sr. e a Sra. Owens, um bondoso casal de fantasmas que em vida não teve filhos  e com a permissão dos demais moradores do cemitério, decide acolhê-lo. Os habitantes do cemitério também concedem ao bebê a Liberdade do  Cemitério, que lhe dá algumas vantagens dentro dos limites do cemitério.

O bebê foi então foi batizado de Ninguém Owens (ou Nin, para os íntimos) e, assim, passa a ser o único vivo habitando o Cemitério da Colina.

Sendo Nin um ser vivo, alguém teria de ficar com a responsabilidade de trazer o que fosse necessário para sua sobrevivência, bem como educá-lo quando chegasse o tempo. Essa tarefa fica com Silas, um ser misterioso que protege o cemitério e que se torna o guardião do garoto. 

É nessa atmosfera mítica que passamos a acompanhar as aventuras de Nin: seus passeios entre as lápides, seu relacionamento com seus ‘pais’ e os outros fantasmas do cemitério, o encontro com bruxas, o tenebroso mundo dos Ghouls e outros lugares, tudo isso de um ponto de vista bem humano.

Nin vai crescendo longe dos perigos que espreitam além dos muros do cemitério e a salvo do terrível Homem chamado Jack, que apesar do passar dos anos, ainda vive a sua procura, inconformado por ter deixado uma de suas vítimas escapar.

Também vemos Nin ter momentos marcantes como as primeiras amizades, algumas aventuras além dos portões do cemitério e expansão de paradigmas quando ele começa a ter contato com um mundo totalmente novo para ele: o mundo dos vivos.

Seu crescimento e esse contato com o mundo dos vivos faz com que o Cemitério da Colina pareça cada vez menor para Nin, além de também lhe trazer a mente questões como o mistério que envolve o Homem Chamado Jack e o assassinato de sua família.

Com isso, apesar de sua vontade de conviver mais com os vivos, ele percebe que isso só poderá acontecer quando tais essas questões forem devidamente solucionadas...

Sobre a leitura, posso dizer que é extremamente envolvente e rica, os personagens são muito bem colocados e Nin é um protagonista muito cativante e carismático. A mistura de elementos e mitologias só engrandece ainda mais a obra. 

Cheio de mistério, drama e aventuras, O Livro Do Cemitério nos apresenta a maestria com que Gaiman conta histórias e  mesmo sendo uma obra dedicada ao público infanto-juvenil, se mostra um petardo para leitores de todas as idades.

E é claro que não posso deixar de mencionar as maravilhosas e sombrias ilustrações (todas em preto e branco) de Dave McKean, que é um velho parceiro de Gaiman. Conhecido por ser responsável pelas capas de Sandman, o primoroso trabalho de McKean neste livro engrandecem muito a obra e a tornam ainda mais especial!

Os fãs de Neil Gaiman já sabem que o autor adora espalhar easter eggs em tudo que faz e fomentar a teoria de que suas obras se passam todas no mesmo universo. Uma das easter eggs desse livro, é a primeira professora de Nin, a Sra. Letitia, personagem que pode ser reencontrada no livro O Oceano no Fim do Caminho, onde a conhecemos melhor.

           Devido o sucesso do livro, surgiram ideias para adaptação dele para outros formatos. Assim, a história foi lançada em HQ (ainda não tem edição em português) adaptada por P. Craig Russel e um time de renomados artistas. Os direitos para a produção de um filme foram comprados pela Disney em 2012, mas não há nem previsão para o inicio de sua produção. Originalmente, o longa seria em stop motion e dirigido por Henry Selick, responsável por filmes como O Estranho Mundo de Jack (que NÃO foi dirigido por Tim Burton, como muitos pensam) e Coraline e o Mundo Secreto (baseado no livro de Neil Gaiman), no entanto, a última informação sobre o assunto é que o filme será em live action e com o diretor Ron Howard. Só nos resta esperar e torcer para que façam um bom trabalho, no fim das contas... 

Embora o livro já tenha sido lançado há uns anos, não acho que seja fácil encontrar versão gratuita online para lê-lo. A versão impressa do livro custa cerca de R$ 28,00 e é bem tranquilo de achar nas livrarias físicas e online.

Enfim, é um livro maravilhoso, que eu mais que indico! Corre para ler logo, porque a ‘Dança Macabra’ já vai começar!


“...Pisar e virar, depois andar e parar,

Agora vamos a Macabra dançar.

[...]


Lá-lá-lá ump! Lá-lá-lá ump!”  








    Share on Facebook Tweet about this on Twitter Share on Google+ Pin on Pinterest Share on Tumblr Digg this Share on LinkedIn

6 comentários :

  1. A história parece ser muito boa e interessante. Daquelas que te prende bem até o final! ^^
    Depois vou procurar pra ler!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história é bem legal e prende mesmo, Mone!
      Já incentivei todas as minhas amigas a ler e elas adoraram! Não conheço ninguém que não goste desse bonito! Hahaha
      Beijão e até mais! ^^

      Excluir
  2. Não tem como Neil Gaiman ser ruim!
    As ilustrações são lindas! Vou procurar ele em versão física.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure porque vale muito a pena, Vivien!
      Digo mais, se achar em capa dura, faça esse investimento porque é um daqueles livros que você faz questão de ter na estante...
      Beijão! =**

      Excluir