2 de junho de 2016

Revelação Mesmeriana, #12MesesDePoe

Maio acabou e, com um pequeno atraso, lhes trago mais um post do #12MesesDePoe! O conto escolhido para o mês foi Revelação Mesmeriana, que foi originalmente publicado em 1844.

Em "Revelação Mesmeriana", temos mais uma vez um narrador-personagem sem nome, identificado como um adepto a doutrina do médico alemão Frederico Antônio Mesmer, a qual se refere o termo mesmerismo. Tal doutrina se fundava nos estudos de Mesmer, que julgava haver “descoberto no magnetismo animal a terapêutica para todas as doenças”.

Assim, somos apresentados ao Sr. Vankirk, paciente que sofria de tísica (tuberculose) e que era tratado também com sessões de magnetismo (ou mesmerismo). Nesta ocasião, o paciente já está nos momentos finais da vida, com muitas dores e extrema dificuldade para respirar. Para aliviar um pouco o sofrimento do enfermo, eles decidem fazer uma sessão de mesmerismo. Durante a indução, nota-se a melhora na respiração do Sr. Vankirk, e se inicia entre os dois um diálogo muito interessante e profundo.

Magnetizado, o paciente parece adquirir uma consciência ampla acerca “da vida, do universo e tudo mais”, como diria Douglas Adams. Questões como o que seria Deus, o pensamento, a imaterialidade e materialidade de formas orgânicas e inorgânicas de vida são discutidas e pontuadas. O fechamento do conto é bem característico de Poe, com um toque do sobrenatural ou fantástico, embora o conto inteiro queira se legitimar como algo próximo à realidade.

Temos um grande conteúdo filosófico no diálogo do conto que traz diversas reflexões acerca da vida, da morte e mesmo da alma. Creio que o autor usou do conto para explanar sua visão dessas questões complexas entre as quais que, “despojado do invólucro corpóreo” a mente estaria mais liberta para aprender e compreender acerca das complexidades que estamos expostos no Universo. Essa ideia é bem similar à concepção de Platão acerca de corpo e alma (como podemos ver nesta pequena explicação do Professor Clóvis de Barros). Platão, assim como o conto de Poe, precedeu o espiritismo, mas vemos que os dois  trazem, nesse contexto, pontos que se nos remetem a esta doutrina. 

  No começo da leitura, vi uma grande similaridade ao conto “O caso do Sr. Valdemar”, mas essa semelhança foi se desvencilhando a medida que compreendia melhor o teor deste. No geral, é um conto um pouco complicado de se entender, tanto pelas ideias complexas que traz quanto pelo linguajar. Eu, particularmente, tive que ler três vezes para conseguir ter impressões mais claras sobre ele.   

É um conto que já havia lido, mas hoje tenho certeza que havia me passado batido e graças a este projeto, pude prestar melhor atenção a ele e ver seu brilhantismo. 

Descobri por causa do #12MesesDePoe que este conto é meio difícil de achar. Ainda não tem muitas traduções em nossa língua, figurando em poucas coletâneas de contos do autor. Para quem teve dificuldade de achar o conto em seus livros e quiser saber onde encontrar, o livro "Contos de Terror e Mistério", da coleção Pocket Ouro tem. Recomendo esse livrinho que além deste "conto difícil" ainda tem quase todos os que vão ser lidos para o projeto (faltam apenas dois contos).  

Então é isso. recomendo bastante a leitura deste conto e, de quebra, este livrinho! ;)







    Share on Facebook Tweet about this on Twitter Share on Google+ Pin on Pinterest Share on Tumblr Digg this Share on LinkedIn

4 comentários :

  1. Eu adoro as suas resenhas! Só tenho a te agradecer pelo apoio de sempre e neste mes em especial por ter disponibilizado essa tradução pra gente. Um abraço forte!
    <3

    Meu blog
    Desafio de leitura #12mesesdepoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz com o seu apoio aqui e é maravilhoso poder ajudar, de alguma forma, esse projeto! <3

      Excluir
  2. Nem me fala de atrasos, tenho seis contos pra resenhar! Hahaha
    Comecei agora a ler e vim te agradecer (por aqui também) por ter me indicado o #12MesesdePoe.
    Teu blog já tá nos meus favoritos, viu? Sua linda!

    Beijinhos!

    http://vultuspersefone.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafaela!
      Atrasadas ou não, o importante é participar, né?! Hahaha
      Fico muito feliz que você tenha gostado desse projeto literário lindo e esteja participando também!
      Muito obrigada pelo apoio, sua linda! <3

      Excluir